Exclusivo: especialista analisa cenário atual da TV brasileira

Em entrevista exclusiva ao Tutube, o jornalista e escritor Thell de Castro, fundador do site TV História e especialista em televisão, analisou alguns pontos dos principais canais de televisão. Thell comenta sobre BBB, as consecutivas derrotas de Ratinho para Gugu e sobre a nova temporada de Os Dez Mandamentos. A entrevista aconteceu por e-mail ao editor do Tutube, Hans Misfeldt. Confira:

Na sua segunda temporada, Gugu deixou as terças e quintas para se dedicar apenas às quartas. No consolidado, ele já venceu Ratinho 15 vezes. Como você enxerga esse resultado? Na sua visão, ao que se deve a vitória da Record e a derrota do SBT?

Gugu entrevista Kiko, um dos sócios da Boate Kiss
Gugu venceu Ratinho 15 vezes (Reprodução/Record)

THELL DE CASTRO: Aquele Gugu dos anos 1980 e parte dos anos 1990, principalmente da época do Viva a Noite, já não existe há muito tempo. Desde o Domingo Legal, o assistencialismo e o sensacionalismo são as marcas do programa. Algumas pautas até são interessantes, como as entrevistas com Florinda Meza e Walter Mercado, mas outras, em compensação, são dispensáveis, como abrir o túmulo da Dercy Gonçalves. No efeito prático, dá audiência e chama atenção do público, alcançando os objetivos da emissora e do apresentador. Enquanto isso estiver funcionando, vai ser sempre assim. O Ratinho reagiu colocando o DNA nas quartas, ao vivo, mas ainda não conseguiu fazer frente ao Gugu.

Sobre a TV Globo, a emissora anunciou no fim do Big Brother que as inscrições para a próxima edição já estão abertas. O BBB está saturado? Estima-se ser o maior faturamento da Globo, você acha que a emissora o tiraria do ar?

THELL DE CASTRO: Costumo dizer que o BBB é uma novela. Algumas novelas fazem sucesso; outras não passam nem perto. Com o BBB é a mesma coisa. Precisa ter um enredo, uma protagonista, uma vilã, etc. Tão cedo a Globo não vai tirar o BBB do ar. Tanto que já renovou por mais alguns anos. O programa mobiliza o público, principalmente pelas redes sociais – especialmente o Twitter. O que houve neste ano – essa história da Ana Paula e a influência dela até o fim do programa – foi incrível. Tenho certeza que o BBB vai continuar por mais alguns anos, e, dependendo dos elementos envolvidos, com muito sucesso.

Os Dez Mandamentos da Record estreou sua nova temporada. Você acha que seguir o caminho bíblico é um bom caminho para a teledramaturgia da Record? E o que será dela quando as histórias da Bíblia acabarem?

THELL DE CASTRO: Particularmente, não gosto dessas histórias bíblicas, mas existe um público que gosta. A emissora, até por sua ligação com a Igreja Universal, investiu nesse filão e, de certa forma, acertou, porque conquistou excelentes índices de audiência, enquanto histórias como Máscaras, Dona Xepa e Balacobaco não deram certo. Enquanto funcionar, eles vão continuar investindo nisso. Público tem. Só resta saber se as histórias não vão se esgotar e/ou ficar repetitivas, sempre parecer a mesma coisa. E alguns artistas, como li recentemente numa entrevista do Leonardo Brício, não querem ficar marcados somente por essas histórias. Por isso, a emissora poderá enfrentar alguma resistência no momento de montagem de elenco.

No geral, como você enxerga a televisão brasileira hoje e qual será o futuro da TV?

THELL DE CASTRO: A televisão está mudando e acompanhando as tendências da internet. Quem não fizer isso não vai sobreviver. Cada vez mais, o público é quem dita as regras, assiste aos programas no horário que quer, por streaming e/ou VOD. Isso explica o sucesso do Netflix. A TV vai ter que seguir esse caminho, oferecer opções (vide, por exemplo, a plataforma Globo Play) e ouvir o público. As novelas vão continuar firmes e fortes, assim como as séries. Além, é claro, da cobertura ao vivo de Jornalismo e Esportes. Isso sempre dá certo.

Hans Misfeldt

Jornalista, acompanha o mundo da televisão brasileira desde 2008, quando criou o Tutube. Já entrevistou grandes nomes da música e da televisão para o seu próprio canal Tutube (https://www.youtube.com/programatutube).